1_teSd82sgxxisQcO-D4YptA

Um novo olhar para o mundo

Como você lida com a situação atual em que vivemos diante dessa pandemia ou de outras adversidades?

O meu olhar para a realidade muda dependendo do meu estado de espirito e também a forma que me relaciono com as pessoas. Nos dias de hoje diante dessa pandemia, o isolamento social causa em mim um turbilhão de sentimentos, emoções e reações.

Medo, pânico, insegurança, ansiedade e falta de afeto são reflexos do momento em que vivemos. Mas Nem tudo está perdido… olhando de outra perspectiva existem coisas que podem ser feitas para amenizar esses sentimentos.

Vejo que isso é muito pessoal, mas posso falar o que eu venho fazendo. Não é uma receita e a busca é interna de cada um, se apegue ao que te faz bem.

O falar é um remédio, quando falamos o ouvido mais próximo é o nosso. Ao compartilhar com outra pessoa, de forma sutil o outro te ajudará a entender melhor o seu mundo. Será que realmente o meu problema é tão grande quanto imagino? Posso listar várias coisas que me fazem sentir bem, aqui vão elas: Assistir um filme, ler, brincadeiras em família, grupo de auto-ajuda, ver e sentir aquele cheirinho da chuva, fazer meditação, dançar, escutar uma boa música, tomar um café entre outras coisas…

Depois que tudo isso passar o mundo não será o mesmo. Vejo os valores que estavam se perdendo sendo resgatados, o abraço, o aperto de mão, as pessoas, o olho no olho, o estar junto. Coisas simples que na correria do dia a dia passava batido e hoje sinto falta.

A nossa mudança poderá ser positiva ou negativa. Vai depender das circunstâncias ou em qual contexto você aplicará estes conceitos.

Quando paramos de reclamar, lutar e brigar nós mudamos. Quando aceitamos, entregamos e compreendemos nós mudamos, nossa mudança acaba contagiando como uma alergia outras pessoas, e então elas mudam.

O que me causa sofrimento é querer nas pessoas as mudanças que precisam ser feitas em mim, então eu me frustro, é aquela velha síndrome de querer mudar o mundo, sem antes mudar o meu.

Minha conclusão é que se eu mudar a minha forma de ver o mundo, ele será diferente. Quando eu aceitar as coisas como elas são não vou me frustrar. Buscar compreender o outro vai me fazer sentir empatia e compaixão. Entregar-me ao bem comum me fará igual, nem maior e nem menor, apenas igual.

Nada será igual…nem mesmo você!

Por Airton Maia, fique em paz!

Compartilhe esse post:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no tumblr

Um pouco mais sobre o editor...

Airton Maia

- Fundador & Editor

Oi! Sou Airton Maia, gosto de compartilhar o bem, sou um entusiasta embora sou horrível para escrever, esse foi o intuito desse blog, tentar evoluir e ajudar outros a pensarem diferente cada um no seu tempo.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *